segunda-feira, 23 de julho de 2012

Pré-Universariedades #1


“Parece que uma bruxa te viu”
Disse-o a minha mãe e não foi à toa. Se a manhã correu devagar entre momentos de pânico e nervos, acabou bem. Foi dia de exame de Código e passei! Assim sendo, e uma vez que ganhei esta bela viagem à que aqui chamam na brincadeira Cidade do Código, perdi uma outra viagem: à Universidade de Salamanca.
Fui admitida numa primeira fase em medicina dentária nesta universidade, ou pelo menos é o que o sistema diz, e como eu não podia ir fazer a matrícula hoje, foi lá a minha mãe. O certo é que regressou tal como foi. Não a deixaram fazer a matrícula porque uma lei que saiu há bem pouco tempo, já depois dos exames espanhóis (Selectividad) deste ano estarem feitos, diz que a candidatura deve ser feita exclusivamente com exames deste ano. O meu exame de química é de 2011…
Ora, nada disto tem lógica e das candidaturas que fiz só se aplica a Salamanca e a Valladolid (por as comunidades serem todas autónomas, cada uma faz o que bem entende), as universidades mais perto e sendo Salamanca a predileta. O mais estranho é que o meu nome saiu na lista de admitidos, mas a universidade não aceita a matrícula. Fui apanhada mais do que desprevenida, atraiçoada por uma lei que saiu quando já estava tudo pronto. Já ouvi chamarem pelo advogado, por lhe chamarem burla. Já se pensa na alternativa que se deixou fugir (medicina, Santiago de Compostela) e vê-se, ainda que com estranheza e muito ao longe, a que ainda se poderá agarrar (medicina, Barcelona).
Entrave atrás de entrave, estão-se a gerar muitos problemas não só no meu caso, como com pessoas em situações bem parecidas. E foi apenas há uns dias que deram conta de se terem enganado na minha nota de biologia numa diferença de 8 valores (escala de 0 a 10). Mas claro que só se “aperceberam” porque foi reclamado. Sabemos que os espanhóis não gostam de portugueses a mais nas universidades de medicina deles, mas um pouco de (já nem digo sensatez) competência não faz mal a ninguém. Já ouviram falar do processo de Bolonha?
Devo estar imersa numa maré de azar. Dizem que um nunca vem só. Prova provadíssima. Salve-se o código.

PS: Já há algum tempo que não tinha realmente tempo para escrever. Hoje estiquei-me um pouco.

domingo, 22 de julho de 2012

That's it!*



"Por vezes, penso que o coração humano não passa de uma simples prateleira. Só lá podemos colocar um determinado número de coisas, antes que algo caia, e não temos outro remédio se não apanhar os cacos."

Jodi Picoult in No seu Mundo

segunda-feira, 16 de julho de 2012

quarta-feira, 11 de julho de 2012



Este blog tem andado um pouco adormecido nos últimos dias… mea culpa, tenho ando a estudar código (tem de ser!).
Ontem soube que a minha nota da selectividad de bíologia ia ser alterada para bem melhor (uf!), Espanha cada vez mais perto!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Estes dias


Por uns problemitas técnicos não pude postar em alguns dos últimos dias do desafio ‘As Amantes do Verão’ e estive um pouco afastada do blog. Devo dizer que gostei muito de participar e que gostei ainda mais da linda pulseira feita pela Sofia Carvalho que vou receber!

Entretanto, passou a primeira fase dos exames nacionais… Estou-me a consciencializar de ter de ir á segunda, apesar de as notas só saírem daqui a uma semana. Por outro lado, saíram as notas da selectividad e as notícias não foram as melhores. A nota de biología seria péssima se eu não tivesse a noção de que o exame correu bem e alguma coisa de errado se passou. Por lo tanto, estou à espera de uma segunda correção e a tentar ser otimista.
Ainda não vos falei também das minhas aulinhas de código. Pois, comecei na semana passada e tem sido assunto para me ocupar estas férias que mal começaram.
Nos intervalos destes estudos de verão aproveita-se o sol, que é o que temos de melhor!